Bruno Souza é um jovem de 31 anos que sempre sonhou ser um artista plástico

Ainda adolescente fez um curso de pintura na Escola de Arte Téos, na Paróquia São Thiago Maior. Ali a sua paixão floresceu de fato e aos quinze anos decidiu se dedicar com mais afinco.

Começou então a fazer pequenos quadros e esculturas em sua casa, porém, a vida começou a tomar um novo rumo quando foi convidado para trabalhar como instrutor, na mesma coisa de pintura onde aprendeu as primeiras lições sobre arte. Após alguns anos, Bruno participou do projeto “Cerâmica solidária”, realizado pelo governo italiano. A participação que lhe rendeu um convite para fazer um curso sobre as técnicas em cerâmica na cidade de Caltagirone – Sicília, onde permaneceu durante três meses aprendendo tudo o que podia sobre o oficio.

É importante entender que a cidade siciliana é conhecida como a terra da cerâmica.

Bruno Souza

Ao voltar para Rondônia, Bruno e todos os colegas da escola de arte da São Thiago Maior, decidiram no ano de 2005 organizar uma mostra de cerâmicas de Porto Velho na embaixada da Itália em Brasília.

Foi lá que ele ficou sabendo de um programa de bolsas de estudos do governo italiano e se inscreveu. Após dois anos de espera, embarcou rumo à Sicília para cursar artes aplicadas na Academia de Belas Artes na cidade de Catania, onde também fez pós-graduação.

Após finalizar os estudos foi para a França, trabalhou durante dois anos como professor de artes aplicadas e escultor.                       

Em 2014 voltou para Porto Velho e hoje além de artista plástico, acumula a função de professor de italiano e francês em uma escola de idiomas

Bruno Souza

Bruno além de muito dedicado à sua arte, é um grande sonhador. E como todo grande artista ele diz que “pretendo deixar o meu legado artístico para minha cidade natal. Meu grande objetivo é ajudar a transformar culturalmente Porto Velho através da valorização de espaços públicos, restaurações das praças e monumentos. Sonho com esculturas que sejam acessíveis a todos e que transformem a cara de nossa querida Porto Velho”.                         

Talento e dedicação não lhe faltam, Bruno.

Deixe uma resposta