Há alguns anos, durante uma visita à minha amiga Aydê Biavatti em Munique na Baviera – Alemanha, fui  convidada por ela para conhecer  um dos castelos mais fantásticos construídos pelo rei Ludwig: o Herrenchiemsee, localizado na ilha de mesmo nome, que fica no principal e maior lago da Baviera: o Chiemsee.

Não tenho fotos dentro do castelo, pois não são permitidas. Apenas uma ou outra no jardim. Segundo a direção, o flash pode causar danos às peças. Por esta razão, as fotos deste e de outros blogs são de sites oficiais ou autorizados pela direção do castelo.

pA

Para chegar à ilha só é possível utilizando barco na cidade de Prien.

O rei decidiu comprar a ilha para construir o castelo Herrenchiemsee  inspirado por aquele de Versalles, e queria que fosse uma cópia exata do castelo francês por causa de sua profunda admiração pelo rei Luis XlV da França.

Os custos para complexo monumental era já superior à soma dos custos para a construção dos outros dois castelos de sua propriedade: o Neuschwanstein e Linderhof.

Segundo contam, ele financiava as construções com seu próprio dinheiro.

A construção começou em 1878, no entanto, bem antes de conclui-la, Ludwig morreu em circunstancias não esclarecidas em 1886. Acredita-se que foi assassinado. Mas esta é outra história.

Com sua morte, parte da construção, que foi seu último grande projeto, jamais foi concluída e outras partes foram demolidas.  Apesar de todo o luxo do castelo, o rei viveu lá apenas alguns dias.

O castelo é imenso. Maior  que o de Versalles e a sala dos espelhos, assim como o quarto de Ludwig superavam o luxo do castelo francês.

O edifício tem 3 andares. Os jardins, cujo lado mais longo mede mais de 100m é lindíssimo. A fachada é igual ao castelo de Versalles. O primeiro andar é organizado de forma simples, enquanto o andar superior e principal onde se encontram as salas tem grandes janelas em arco, pilastras e colunas

.

Bem.. logo que você entrar, vai dar de cara com este pavão, bem discreto. É que o rei adorava estas aves.

É na entrada que se encontra o único museu no mundo que ilustra a história de vida de Ludwig. Há muitas fotografias históricas, pinturas, objetos pessoais, letras de músicas de Wagner, a roupa de batismo do rei, entre outros. 

Todas as cerca de 20 salas abertas ao público são de cair o queixo em matéria de luxo e riqueza. A espetacular Sala dos Espelhos é uma réplica da sala de Versalles porém, mais longa, com  quase 100m. Nos seus inúmeros candelabros e lustres, em torno de 80, poderiam ser acesas mais de 1.800 velas, cuja luz se refletia nos espelhos. A Sala é, sem dúvida, uma das jóias do Castelo.

Na sala de almoço, o lustre é um espetáculo à parte. É simplesmente magnífico. Todo em porcelana. É quase magnético.  

A mesa é muito curiosa. A cozinha do castelo fica no andar de baixo e no superior, exatamente acima dela, há uma espécie de elevador para que, na época,  a mesa fosse baixada até ela, as refeições servidas e em seguida, manualmente subiam a mesa até o andar de cima. O rei mandou construir a engenhoca para não ser incomodado, nem mesmo pelos serviçais enquanto fazia suas refeições.

Sala

A sala com decoração em porcelana. É muito luxo, viu?

Há ainda a sala das armas, o quarto do rei, entre tantos outros.

Tive a oportunidade de conhecer 3 castelos do rei Ludwig na Baviera e, apesar do Neuschwanstein ser o mais popular e super luxuoso também, o que mais me impressionou foi, sem dúvida o Herrenchiemsee. Agradecimento especial  à Aydê Biavatti.

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta