Bem-vindo a Porto Velho, capital de Roraima?!

Comentaristas esportivos mandam abraços para telespectadores de Porto Velho– Roraima.
Nos telejornais e, com certa frequência, jornalistas confundem as capitais dos dois estados.
A última personalidade que cometeu a gafe foi Wesley Safadão, que é natural de Fortaleza capital do Pernambuco.

Brincadeirinha!
Sim, nós portovelhenses, de coração ou nascidos aqui, nos  magoamos quando nosso estado é confundido com Roraima.
Não temos absolutamente nada contra o povo de lá, apenas queremos nos sentir devidamente localizados.
Imagina uma ex namorada confundindo seu nome. É quase a mesma coisa. Portovelhense é sensível, mas não é cego.

Bem-vindo a Porto Velho, capital de Roraima?!

Temos uma cidade judiada pelas últimas administrações e, apesar de suas visíveis debilidades,  é amada pelo seu povo como se fosse a mais linda do planeta.
Sabemos que toda cidade deve ter seus pontos bem cuidados e somos conscientes que isto nos falta.

Bem-vindo a Porto Velho, capital de Roraima?!

Porto Velho não é forte turisticamente falando. Sabemos que seu potencial não foi devidamente explorado e vai demorar ainda para que sejamos fortes neste segmento. O turismo que se destaca no estado é o da pesca esportiva no Guaporé ( sul do estado) e de negócios, com ênfase na capital.

É verdade que a maioria que vem para cá, seja a trabalho ou para visitar amigos e parentes, chega ressabiado e sem muitas perspectivas de diversão.

É precisamente aí que ele é surpreendido.

Bem-vindo a Porto Velho, capital de Roraima?!

O melhor de Porto Velho é o seu povo. Se Porto Velho fosse bem cuidada e com o povo que tem, seria disparada, a melhor cidade do país.
Mal foram apresentados a uma pessoa e convidam-na para um churrasco. Quando eu falo churrasco é chur-ras-co. Não é este negócio de ficar colocando bifinho “meia sola” para assar. Até porque temos um dos maiores rebanhos do Brasil e a carne é de boa qualidade. E se prepare, porque dura o dia inteiro. Tú é doooido! Haja energia.

Quando que isso acontece em São Paulo ou Rio, por exemplo? Sem contar que é tanto trânsito que periga chegar na hora da janta.
É comum acontecer almoços solidários, onde cada um leva um acompanhamento e a bebida preferida, se tornando assim, econômico para todos e permitindo encontros com uma certa frequência.
Mesmo nos bares, o “de fora” chega sozinho e sem se dar conta, já estará rodeado de pessoas. Portovelhense é assim mesmo: adora fazer novas amizades e é sobretudo, receptivo.

Aqui o Brasil se encontra. Tem gente de todos os lugares do Brasil e de diversos países.
Falta muito? Falta, mas o que temos, gostamos muito.

Bem-vindo a Porto Velho, capital de Roraima?!
Foto Sandra Santos

Temos o rio Madeira com suas embarcações típicas e se quisermos podemos nos aventurar de barco para Manaus ou regiões ribeirinhas e vivermos o máximo da simplicidade e tranquilidade, comendo frutas típicas da Amazônia e pescando nosso próprio peixe. A paisagem é de ci-ne-ma.

Mas este tipo de turismo definitivamente, não é para qualquer um. É para quem gosta de aventura verdadeira e perceber a natureza. É preciso simplicidade, respeito e humildade para sentir todo o poder que emana da floresta e dos rios.

Bem-vindo a Porto Velho, capital de Roraima?!

O Mercado popular é o ideal para o café da manhã. Tem tapioca de verdade com recheios variados. Ai que delícia. Tem o baixaria  composto por cuscuz, carne moida, cheiro verde e ovo. Tem pratos mais pesados por causa da influência nordestina. Não aguenta? Beba leite. Tem também. Aliás, a nossa bacia leiteira dá gosto de ver.

Bem-vindo a Porto Velho, capital de Roraima?!
foto: Sandra Santos

Podemos relaxar em um fim de tarde admirando o pôr do sol lá na beira de vossa majestade, o Madeira. Maninha que rio lindo, oh!

Fique sabendo que portovelhense tem seu jeito de falar e termina suas frases com um “oh!” ou “ tuuu é dooooido, moleque doido”. Tem que esticar o U e o O.  Tem outra: tu é leso, é? Esta frase, que pode significar nao, indignação, timidez, entre outras coisas, tem que ser falada na velocidade 4. E tudo junto. Mais ou menos como ” tuélezè?” Aprendeu? Tu é leso, é? Não, né? Então vai aprendendo.

Bem-vindo a Porto Velho, capital de Roraima?!
foto: Sandra Santos

Dá pra ir de carro bem ali na  Bolívia, se hospedar no Pakaas Lodge, nosso hotel na selva  ou esticar um pouco mais e seguir  viagem até o  Perú. É mais perto que São Paulo.

Dá pra fazer o roteiro inclusive de moto, já que temos aqui uma empresa especializada em  moto turismo e requisitadíssima, por sinal. É a Tagino Adventure. Além de grandes empresários brasileiros, até o rei da Jordânia já fez o percurso por estas bandas, utilizando os serviços da empresa de moto turismo e taxi aéreo local, a Rima. Tá, meu bem?

Bem-vindo a Porto Velho, capital de Roraima?!

E amamos nossos peixes.  Os turistas com níveis intelectual e gastronômico um pouco mais elevados também, porque sabem tirar proveito do melhor de cada lugar que visitam.

A-do-ra-mos tambaqui assado, jatuarana moqueada, caldeirada de tucunaré ou dourado no leite da castanha. Mas tem que vir acompanhado com farinha d’agua e baião de dois. Aqui quase todo mundo é farofeiro com orgulho.  Ah! Um detalhe: dizem que nossos peixes são afrodisíacos.  Deve ser mesmo, porque o prazer de comer uma costela de tambaqui assada é quase um orgasmo.

Bem-vindo a Porto Velho, capital de Roraima?!

Podemos dançar musica sertaneja, forró ou eletrônica nas casas noturnas espalhadas pela cidade . Tem feijoada com rock em plena tarde de sábado em um Pub. Isso é um absurdo. Não tem nem em São Paulo, como pode ter aqui? É que a gente é meio metido à besta mesmo.

Bem-vindo a Porto Velho, capital de Roraima?!

E tem o Informal para ouvir rock de qualidade. O  melhor Pub do norte e um dos melhores do Brasil, com decoração estilo medieval e que não deixa nada a dever aos pubs londrinos. Os turistas piram quando entram no Informal: pô, aqui é demais.

É! Nós sabemos.

Bem-vindo a Porto Velho, capital de Roraima?!

Podemos tomar açaí fresquinho comprado por litro em qualquer feira livre ou pronto com todas as misturas que quisermos e em qualquer lugar da cidade.

Há alguns anos, um humorista, desses medianos que surgiram nos últimos anos, conseguiu magoar diversas rondonienses ao dizer que aqui só tem gente feia.

Quem gosta de ser chamado de feio, né? Para que se magoar se esta é a piada melhorzinha que ele tem? Deixa o homem ganhar a grana dele.  Teve gente que até pensou em processa-lo. Para quê?  Com a quantidade de shows que faz, daria tão pouco dinheiro que nem compensaria o trabalho todo, já que  mal daria para comprar uma saltenha e um dydyo.

Tirar sarro dos outros estados é divertido. Mineiro é caipira, gaúcho é viado, carioca é preguiçoso, paulista é sem graça e goiano é corno.
Todo mundo tira sarro de outras regiões. Bobagem se magoar.

Bem-vindo a Porto Velho, capital de Roraima?!

Você sabia que aqui todo mundo sabe cantar o hino de Rondônia?  Pode parecer pouco pra você, mas isso significa orgulho da nossa terra. Você sabe pelo menos uma frase do hino do seu estado? Nós sabemos o nosso é inteirinho, oh!

Bem-vindo a Porto Velho, capital de Roraima?!

Já o calor é de rachar. A temperatura é tão alta que o próprio porto velhense tira onda dizendo que aqui há apenas duas estações no ano: quentura e mormaço. Ao sair do aeroporto, já sente o vapor na cara. Calma. Depois você vai descobrir as vantagens.

Quem já teve oportunidade de sentir temperaturas abaixo de zero na pele, sabe que é exatamente o calor de rachar que proporciona esta alegria e liberdade, típicas do portovelhense.

Meu irmão diz que ” o que aumenta a temperatura em Porto Velho, é o calor humano”.

Bem-vindo a Porto Velho, capital de Roraima?!

Porto Velho não é para quem é mais ou menos. É para quem é super:  super ventureiro, carismático, sociável e para quem é super em inteligência também, pois ao comparar um lugar com outro, perderá a oportunidade de aproveitar o que cada região oferece e para isso, não basta viajar, é preciso saber olhar cada local com suas particularidades e vivê-las.

O turista mais ou menos vai pra Itália e sente saudade do arroz com feijão, ao invés de assimilar e aproveitar tudo o que o país oferece de melhor.
Quem vem para Porto Velho e olha apenas as debilidades, vai fazer o mesmo em Londres, Nova York ou Paris repetindo frases cafonas porque é um ser limitado.

Bem-vindo a Porto Velho, capital de Roraima?!

Porto Velho é Rondônia e Rondônia somos nós.

Se não sabe ver a cidade com o coração, sensibilidade e inteligencia, vai acabar aprendendo. O aprendizado virá sozinho  pois quando você menos esperar,  estará caindo de amores por ela, e não saberá explicar a razão. Quem é que consegue explicar o tal do amor?

Mas preciso dizer que Porto Velho não é uma cidade de meio-termo: ou você ama ou você odeia. Indiferente a ela, não será jamais.
Você tem o direito de não gostar, mas  respeite sua história. Respeite o seu povo.
Aqui não é para os fracos, tanto que nosso lema é: pode vir forte, porque somos do norte.

Ainda bem que a maioria que nos visita por alguma razão, sabe descobrir o melhor da cidade e sempre volta, mas porque assim decidiu. Porque sentiu saudade, porque sabe que o melhor de Porto Velho é sua gente e descobriu que de fato, quem bebe da água do Madeira, volta. E sempre será bem-vindo a Porto Velho, capital de Roraima…ops…Rondônia.

Alô Roraima… Tamo junto.

Sandra Santos

 

5 comments

  1. Belíssimo texto. Mas não me preocupa sermos confundido com o Estado de Roraima, até mesmo porque é uma região a qual respeito, belíssima, o que me indigna é a ignorância, a falta de respeito, a discriminação. Mas pode vir forte, porque somos do Norte.

Deixe uma resposta