O objetivo deste blog é informar sobre os lugares por onde andei e aqueles que sonho conhecer. E são tantos. O que é  vida sem eles, não é?

Adoro tudo, mas …os vilarejos…eu adoro.

Talvez seja porque neles haja uma  atmosfera de outros tempos, o silêncio uma garantia e a tranquilidade uma certeza.

Abaixo, alguns vilarejos europeus que nos transportam imediatamente para uma outra época. Da França à Croácia, veja alguns dos mais belos e sonhe, afinal tudo começa assim.

BIBURY (REINO UNIDO)

O artista e escritor britânico William Morris, o definiu como o “ Mais belo vilarejo de toda a Inglaterra”. Está situado em Gloucestershire e é uma contínua sucessão de casas do século XIV.

GIETHOORN (PAISES BAIXOS) 

É o destino perfeito para quem procura um pouco de tranquilidade. Este gracioso vilarejo, nascido entre vários canais, não tem automóveis. As casas tem telhado de palha, muito verde e silêncio.

COLMAR (FRANÇA)

Chamam este vilarejo de “ a pequena Veneza” por causa dos canais que a atravessam. Do século IX, é um típico vilarejo da região da Alsácia, chamada de rota do vinho. O vilarejo é perfeito para se perder fazendo um giro em um barco e, claro bebendo um bom vinho.

HALLSTATT (ÁUSTRIA)

Localizado à margem do lago com o mesmo nome é um típico vilarejo austríaco que não tem nem 1000 habitantes.

EGUISHEIM (FRANÇA) 

Um gracioso vilarejo na Alsácia que está localizado na fronteira com a Alemanha. Caminhar dentro desta pequena cidade entre os balcões floridos, casas com treliças, ruazinhas e pequenos pátios é algo muito sugestivo.

ROCHEFORT-EN- TERRE (FRANÇA)

Fazer um passeio neste vilarejo Bretão no norte do País, é como voltar no período medieval. Uma viagem no tempo entre os gerânios suspensos nos balcões e é quase uma obrigação experimentar os crepes que estão em cada esquina e caminhar pelas ruazinhas charmosas e lindas.

CASTLE COMBE (REINO UNIDO) 

 Este povoado tem menos de 350 habitantes e foi considerado em 1962, como o vilarejo mais bonito da Inglaterra.

ALBARRACIN (ESPANHA)

Está localizado entre colinas áridas, em meio a graciosas antigas construções e é considerado um dos vilarejos mais lindos de toda a Espanha.

PUCISCA (CROÁCIA)

Com casas em pedras brancas com tetos de terracota, ruas estreitas e pavimentadas, este vilarejo tem uma atmosfera um pouco retrô. O vilarejo de Pucisca na ilha de  Brač, é considerado uma das jóias da Croácia.

GRUYÈRES (SUIÇA)

Muitos conhecem os queijos deste vilarejo, mas poucos sabem que estes produtos são tipicamente medievais. Há ainda um imponente castelo do século XIII. Sugestivas também são as ruazinhas para um belo passeio antes de parar e degustar um delicioso fondue

PORTREE (REINO UNIDO)

A maior cidadezinha da ilha de Skye, na Escócia e conta com menos de 1000 habitantes, casas coloridas e uma atmosfera de outros tempos.

FOBELLO ( ITÁLIA)

Um pequeno vilarejo a 873m de altitude capaz de  guardar zelosamente as suas tradições, começando com a tapeçaria ou sua arte de “ pequenos pontos “, que consiste em uma série interminável de pequenos nós que formam um laço precioso com motivos geométricos.

PETRALIA SOTTANA (ITÁLIA)

Localizada na Sicília, pert5o de Palermo, este povoado conta com pouco mais de 3.000 habitantes. A vista é linda e de lá se pode avistar até mesmo o vulcão Etna.

GARDONE RIVIERA (ITÁLIA)

Vilarejo perfeito para os fãs de Gabriele D’Annunzio. Aqui o poeta viveu de 1921 até sua morte.

FOSDINOVO (ITÁLIA)

O castelo de Malaspina, lá no cume, tem uma bela vista para esta aldeia de Val di Magra. A partir dalí começa uma fila de casas na colina.Residência e centro político de uma família nobre.  O castelo remonta ao século XII, mas foi ampliado e renovado. A história local conta que em um dos quartos ficou hospedado Dante Alighieri. Além de uma vista deslumbrante, em Fosdinovo há uma atmosfera medieval e um rico tesouro gastronómico: o Vermentino, o azeite extra-virgem, mel Dop Lunigiana, o Pomo Rodelo, tipo de maçã natal, para serem degustados entre um passeio e outro.

BOVINO (ITÁLIA) 

De  origem  romana, um traçado urbano medieval com características normandas do século XVII. Esta aldeia com vista para o vale do rio Cervaro é um livro aberto sobre a história, graças à sua localização estratégica entre Puglia e Benevento

 

Deixe uma resposta